Por que é tão difícil o pequeno empreendedor entender o uso de tecnologia?

Por que é tão difícil o pequeno empreendedor entender o uso de tecnologia?

Ou melhor, porque o pequeno gasta tão mau o dinheiro em TI.

Essa resposta eu não tenho e já há muito converso com pequenos do varejo e serviços e não consegui entender as razões, enquanto médios e grandes avançam com toda a força no uso.

O pior é que às vezes escuto que ele tem um sistema “maravilhoso” e que é tão bom que ele ainda não teve tempo de aprender a usar.

Há alguns anos criamos uma estrutura de pontuação focada no negócio de pequenos empreendedores, o custo basicamente era add êxito, não andou, visitamos várias lojinhas, mostramos as vantagens e as ideias, teve quem até aderiu, mas não usou.

Em muitos casos mostravam a resistência em premiar bons clientes, bons clientes gostam de ser reconhecidos, gostam de mimos para gastar mais.

Quem fez uso foi uma gerente que nos contratou, interessada em ganhar mais, em uma loja de sapatos. Ao fazer uma análise dos resultados, surpresa, os melhores clientes não eram os que ela acreditava.

Esse trabalho serviu para direcionar os esforços em manter os clientes, e isso custa menos que conquistar novos clientes.

Bom, tudo parou quando ela saiu e as lojas se reorganizaram na pandemia, mas ela é que acreditava em cativar clientes.

Fico pensando que é a falta de cultura para entender o potencial de poder usar tecnologia e em especial de um CRM simples (NÃO TEM QUE SER MARAVILHOSO E NEM CARO), mas que proporcione o entendimento do cliente.

Estou cansado de visitar locais que me falam ter algo “brilhante” cheio de “coisas”, quando pergunto se ele usa as informações e para que, pouca coisa volta, então fico intimidado em dizer que foi “dinheiro jogado fora”, mas ele acha “bacana”.

Tem uma frase que me foi dita no início da minha carreira, quando eu era técnico em Banco de Dados, “informação útil é aquela que você vai usar”.

Também fico com a impressão que grande parte já foi “enrolada” com ofertas de sites ou serviços e acabaram “amarrados” a profissionais e empresas de TI não muito éticas.

Hoje, eu como consumidor recebo promoções de TODOS os médios e grandes varejistas me pontuando a cada compra que estou fazendo, vivem me mandando benefícios e chamando para promoções, vou as lojas e gasto meu dinheiro, chamo isso de colocar o cliente dentro da loja.

Será que tecnologia é tão cara para o pequeno?

Há muitos anos existe a visão do CRM, que é basicamente CONHEÇA O SEU CLIENTE para saber se RELACIONAR, hoje fazer um CRM sob medida é simples e barato, mas a chave está em usar.

Vamos a um caso recente:

Levei minha cachorra para um banho em um dos dezenas de pets da minha região, lá chegando, me informaram que o local não estava mais fazendo banho e tosa, ou seja, minha cachorra é um Bull Terrier e é bom ter o profissional acostumado com as manhas dela, eticamente me indicaram para onde ele foi.

Me dirigi a este local passando na porta de pelo menos uns outros 3 pets no caminho.

Lá chegando, local novo, fui bem recebido e o rapaz do banho logo viu a ROSA (nome dela), ok ficou por lá.

Ao voltar para buscá-la, fui atendido, ROSA banhada, unhas cortadas, ao sair o gestor me pede apenas meu nome e meu telefone.

Moral da história, gostaria de entender o que ele vai fazer com essas informações, minha primeira ida, ele tinha que arrumar uma maneira de me conhecer, fazer algumas perguntas simples, inseridas na conversa, coisas como:

. meu nome e telefone (ele pegou)

. nome da cachorra e raça (ficou fácil bastava ser observador)

. mas ele poderia pegar muito mais:

         . idade dela

         . se ela tem alguma alergia

         . por exemplo (ela é surda e eu não falei)

. frequência que dou banho nela

. dicas para tratamento dela nas possíveis próximas visitas

. se tenho outros animais

. se ele quisesse me contatar qual seria a melhor forma

. sei lá mais dados que importam a um pet, veja não fui lá pelo negócio dele e sim pelo funcionário, se o funcionário sair eu vou junto

Por que isso?

Para poder trabalhar as informações, controlar minhas visitas, ter um sumário de quanto gasto e saber me oferecer mimos e promoções, me enviar uma ficha de avaliação, cativar.

Isso é um CRM, ter informações até as mais simples e saber usar.

Só uma dica, nunca solicite que o cliente preencha uma ficha com dados, nada mais irritante, crie, e isso também é simples, uma ficha no celular com uma série de itens que você vai ticando as respostas durante a conversa.

Fica a dica.

Os comentários estão fechados.